Quadrinista Fabio Quill apresenta as HQ’s autorais nas oficinas do Pré-Festival de Inverno de Bonito

“Mais do que ensinar as crianças a desenhar, o importante é que estas crianças despertem a sua imaginação”. Esta é a intenção do artista quadrinista Fabio Quill, ministrante da oficina de histórias em quadrinhos no Pré-Festival de Inverno de Bonito 2019.

Paulistano nascido na geração de 80, no seu bairro São Matheus, ele foi contemporâneo e acompanhou de perto a evolução dos grupos de rap que o inspiravam e foram também base para seu interesse de contar histórias. Ele destacou também o trabalho do quadrinista Marcelo D’Salete, que retratou de forma inovadora a luta dos negros no Brasil colonial. As histórias de D’ Salete são protagonizadas por escravizados que resistiam contra a violência das senzalas brasileiras.

Apesar de Fabio Quill considerar a importância das HQ’s estrangeiros na divulgação da arte dos quadrinhos, sua paixão genuína são pelas HQ’s autorais. “Vim de de uma geração que tinha aquela idéia do ‘Faça você mesmo’. Mesmo porque naquela época não tínhamos condições de comprar livros porque éramos de famílias que viviam na periferia de São Paulo. Além disso, não nos identificávamos com as HQ’s estrangeiras porque elas não retratavam a nossa realidade, a realidae de quem morava na periferia de São Paulo”, explicou o desenhista.

O primeiro livrou que o inspirou a fazer histórias em quadrinhos foi “O Escaravelo do Diabo”. E daquele tempo até hoje, não parou mais de desenhar e produzir suas narrativas. Seus trabalhos mais recentes são os livros “Onírica”, “Janela da Alma” e “Nessa Arca tem Bicho”. Para ele, os temas desenvolvidos nas histórias podem surgir de qualquer situação vivenciada por alguém no seu dia-a-dia.” As pessoas têm a visão equivocada que a criatividade surge de uma forma sobrenatural. Isso não é verdade. Todos nós podemos construir uma narrativa que expressa a realidade em que vivemos. E também não é preciso ter um desenho perfeito, pois a questão do feio e bonito é muito relativa. Cada um vai encontrar uma maneira de se expressar. O importante é usar a imaginação”, finalizou Fábio Quill.

A oficina de Histórias em Quadrinhos iniciaram no último fim de semana no Distrito Águas de Miranda e no Assentamento Projeto Guaicurus. Ela continua na cidade de Bonito hoje em diversas escolas do município até o dia 24 de julho (quarta-feira).